FIQUE ATENTO AOS DESVIOS: SOBRE REC-SE, DE RENATO NEGRÃO


 Derivas Analíticas

 

Para a psicanálise, há um desencontro estrutural entre o corpo e a linguagem que faz surgir não somente o mal-estar de cada ser falante, mas também toda abertura para a criação e invenção. É nessa direção que o trabalho REC-SE, de Renato Negrão, nos apresenta possibilidades de criação a partir da contingência.

Negrão, poeta e compositor, artista visual e arte educador de Belo Horizonte, compõe esta edição da Derivas com a impactante série fotográfica começada em 2009 e continuada até os dias de hoje. Esse trabalho registra, ao longo dos anos, o encontro do artista com as palavras que se inscrevem em seu percurso por diversas cidades do Brasil. Trazemos, assim, suas derivas para dentro das nossas.

Segundo Negrão, esse trabalho treinou seu olhar para enquadrar e destacar na cidade a dimensão imagética da palavra, jogando com a multiplicidade de leituras que surgem quando os textos se imprimem sobre a paisagem urbana. Os significantes aparecem aí em sua vertente imperativa e sempre equívoca – carros e corpos atravessam o recorte da palavra e ativam a potência do olhar.

O corpo falante se modifica ao se deparar com faixas, letreiros, anúncios, cartazes, lambe-lambe. São os ecos da linguagem que perfuram o corpo como um acidente. Palavras coladas, pintadas, caídas, sobrepostas, pichadas, impressas, esculpidas anunciam impasses e passagens para o corpo na cidade. Atentos aos desvios, na via do imprevisto, seguimos com o artista, deixando-nos conduzir pelos acontecimentos e apostando na dimensão viva da linguagem. 

A série REC-SE está à venda no site do artista. Para ver esse e mais trabalhos de Renato Negrão, acesse <https://www.renatonegrao.org/>.

 Imprimir